Notícias do Inter

Ídolo do Inter entrou em depressão e teve que parar de jogar

Ídolo do Inter, o atacante Nilmar teve que parar a carreira de forma precoce por conta da depressão. O atleta, que havia sido chamado pelo técnico Tite de “o melhor atacante do Brasil” e pontuado como o sucessor de Ronaldo Fenômeno, não rendeu o esperado no futebol. No entanto, a queda no rendimento foi além do desempenho apresentado dentro das quatro linhas.

Pouco tempo depois de defender as cores do Inter, Nilmar teve que se afastar dos gramados definitivamente por conta de uma depressão em 2017, aos 33 anos, quando defendia as cores do Santos. O atleta estava apresentando um rendimento razoável na equipe paulista, porém foi diagnosticado com o problema no departamento médico do clube. Desta forma, ele decidiu anunciar a aposentadoria.

“Quando ele veio do Al-Nasr para o Brasil, em menos de 40 dias o problema estourou. Ele estava no limite, a qualquer momento isso ia acontecer. Por sorte, aconteceu em um clube que tem psicólogo. Diagnosticamos rapidamente e iniciamos o tratamento, mas ele parou de jogar. Se um psicólogo tivesse percebido antes o problema, ele estaria jogando até hoje”, disse Juliane Fechio, psicóloga do Santos.

Nilmar atualmente se encontra com 39 anos de idade e está recuperado da depressão que havia sido diagnosticada na época em que defendeu as cores do Santos. Por conta do problema, ele disputou apenas duas partidas no acordo com o Peixe e rescindiu o contrato de forma amigável. O atleta optou por não assinar um novo vínculo para dar continuidade na carreira.

Ídolo do Inter viveu momentos de glória no Beira-Rio

Formado nas categorias de base do Inter, o atacante Nilmar despontou como uma das maiores promessas do futebol brasileiro no início do século. O atleta foi multicampeão durante o período de serviços prestados para o Clube do Povo, levantando os títulos da Copa Sul-Americana, Recopa Sul-Americana e Campeonato Gaúcho.

Caue Souza

Acadêmico de jornalismo. Apaixonado por esportes, principalmente o futebol, desde a infância. Escrevo sobre o Internacional no Resenha Colorada.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo