Notícias do Inter

Inter contratou último craque de Copa do Mundo

O Inter acertou a contratação do último craque de Copa do Mundo para desembarcar em Porto Alegre. Trata-se do atacante Diego Forlán, que foi recebido por centenas de torcedores do Colorado no Aeroporto Salgado Filho, no dia 7 de julho de 2012. O profissional foi recebido com grande festa para fazer jus ao nome que havia sido eleito o melhor jogador do mundial de 2010.

No entanto, apesar de ter assinado contrato de três temporadas com o Inter, Forlán não rendeu o esperado e ficou apenas na metade do tempo. O jogador, por sua vez, ainda colocou o clube na Justiça para cobrar uma dívida de R$ 8 milhões, que só foi quitada em 2018.

Forlán defendeu o Colorado em 55 partidas, marcando 22 gols, sendo o artilheiro na disputa do Gauchão de 2013. No entanto, apesar dos números chamativos, a torcida esperava um rendimento ainda melhor do craque da Copa do Mundo de 2010. Desta forma, as partes acabaram rompendo o contrato.

Forlán chegou ao Beira-Rio em meio ao Campeonato Brasileiro, pegando a saída do técnico Dorival Júnior e a chegada de Fernandão. O profissional balançou as redes em cinco oportunidades na primeira temporada, porém frustrou os torcedores com o rendimento abaixo do esperado.

Em 2013, sob o comando de Dunga, fez um bom primeiro semestre. Além do título estadual, teve responsabilidade direta para que o Colorado assumisse a liderança do Brasileirão. No entanto, por conta de mais uma troca de treinadores e a eliminação da Copa do Brasil, o uruguaio virou reserva de Otávio. Diante disso, o clima ficou insustentável no Beira-Rio.

Forlán protestou durante período no Inter

Apesar das críticas, Forlán ficou insatisfeito com os comentários recebidos durante o período de serviços prestados ao Internacional. O uruguaio afirmou que foi movido para o banco de reservas por conta das convocações na Seleção Uruguaia, que o deixavam fora da escalação ideal de Clemer.

“Cada vez que vou para a seleção, perco três ou quatro jogos com o Inter. Quando o Dunga foi embora, chegou o Clemer, conversamos, e ele explicou que precisava dar continuidade ao time. Entendo a situação. Não é a primeira vez que acontece isso comigo. Respeito o treinador, e a minha relação com Clemer é muito boa. Ele tem outra escolha de jogadores. Não pelo baixo rendimento de Forlán. Isso que não gosto”, disse o profissional.

Caue Souza

Acadêmico de jornalismo. Apaixonado por esportes, principalmente o futebol, desde a infância. Escrevo sobre o Internacional no Resenha Colorada.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo